Os verdadeiros nomes das duplas sertanejas

Você saberia dizer quem são Mirosmar e Welson, José e Durval ou Geraldo e Evair? Como surgem nomes como esses? Parecem de mentira, brincadeira, mas são reais. Pode ser que você não reconheça o nome dessas pessoas mas as músicas, tenho certeza que você conhece. Mirosmar é um dos compositores de É o Amor. Isso mesmo, Mirosmar, mais conhecido como Zezé Di Camargo. Nomes inusitados e bem humorados já viraram uma marca do gênero sertanejo como Cacique & Pagé, Atleta & Treinador, Domyngo & Feryado, entre muitos outros. A tradição de pseudônimos é muito antiga e foi criada para causar mais impacto, facilidade de memorização e muitas vezes também para dar mais sonoridade ao nome.

Grande parte das duplas sertanejas usa nomes artísticos. Um exemplo disso é José Lima e Durval que decidiram mudar os verdadeiros nomes no meio do caminho da carreira artística para Chitãozinho & Xororó e Rick & Renner que se chamam Geraldo e Ivair. Muitos achavam estranho mas hoje em dia as pessoas já se acostumaram. A prática vem desde a origem da música sertaneja. Os nomes diferentes são usados na maioria das vezes como marketing comercial das duplas, ajudando na divulgação do trabalho artístico.

Uma história curiosa que poucos sabem aconteceu com a dupla Leandro & Leonardo. Leonardo trabalhava em uma farmácia em Goiânia para ajudar no sustento da família. Nessa época os irmãos ainda usavam os nomes Luiz José e Emival Eterno. O dono da farmácia tinha acabado de ter filhos gêmeos batizados com os nomes Leandro e Leonardo. Quando soube, Leonardo não teve dúvidas, estava escolhido o nome da dupla.

Alguns outros nomes surgiram espontaneamente como apelidos e outros surgiram com a mesma sonoridade de duplas já existentes para pegar carona no sucesso.
Gian & Giovani na verdade são Aparecido e Marcelo. Bruno & Marrone são Vinícius e José, Milionário & José Rico são Romeu e José Alves, Rionegro & Solimões se chamam José Divino e Luiz Felizardo, Teodoro & Sampaio são Aldair e Alcino, Tonico & Tinoco são João e José, Cascatinha & Inhana se chamam Francisco e Ana, Chrystian & Ralf são José e Ralf, Cezar & Paulinho são Sebastião e Paulo e José Renato e Daniel, que capricharam na escolha e humor, usam o nome artístico de Rosa & Rosinha.

Esses são alguns exemplos dos muitos artistas da música sertaneja que usam pseudônimos. Poucos deles utilizam seus nomes verdadeiros. Algumas duplas que surgiram nos últimos anos com a nova moda do sertanejo universitário acabaram conservando os verdadeiros nomes de batismo como Victor & Leo, César Menotti & Fabiano, Jorge & Mateus, João Bosco & Vinícius, Hugo & Tiago, João Neto & Frederico. Outras duplas também aderiram à antiga moda e mudaram os nomes como Fernando & Sorocaba, que são na verdade Fernando e Fernando, Herickson e Henzzo que são Guilherme & Santiago, Hugo e Hemerson, mais conhecidos como Hugo Pena & Gabriel entre outros.

Huelinton e Udson também decidiram fazer algumas modificações. Huelinton mudou seu nome para Edson e Udson colocou a letra H no começo do nome para dar mais charme a dupla Edson & Hudson.

Como forma de investir em uma carreira internacional no início dos anos 90, Chitãozinho & Xororó tiveram de mudar de nome pois o deles era muito difícil de ser pronunciado pelos estrangeiros. A ideia era investir no mercado latino americano e também no mercado latino existente nos Estados Unidos. Para isso, eles acharam mais fácil usar seus nomes de batismo. Então, para o exterior, eles viraram Jose Y Durval. Com esse novo nome lançaram dois discos, Todo Por Amor (1993) e Al Sur de la Fronteira (1997). Do primeiro faz parte a música Guadalupe, tema da novela de mesmo nome. Essa canção chegou ao primeiro lugar na parada latina dos Estados Unidos. Outro destaque desse disco foi o dueto com os Bee Gees na música Words. Do segundo, faz parte No Puedo Negar, que na verdade é a versão em castelhano de É O Amor, sucesso de Zezé di Camargo & Luciano.

Zezé Di Camargo conta que seu primeiro nome artístico já havia sido predestinado pelo pai antes mesmo de ele nascer. Seu Francisco afirmava que teria dois filhos homens cantores, Camargo e Camarguinho, e assim foi. Após a morte do irmão, Mirosmar escolheu o nome José Camargo para assinar suas composições. Como a família costumava chamar pelo apelido Zé, foi ficando o nome Zezé Di Camargo. Para escolher o nome de sua dupla com o irmão Welson, foi ao acaso como ele mesmo afirma. Zezé ficou falando vários nomes juntos para testar qual tinha um som legal que combinasse. Os nomes que Welson gostava, Zezé achava que não davam certo pois não resultavam em uma combinação legal. Zezé gritou sem querer Luciano, soou legal e os irmãos não tiveram mais dúvida.

R7

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: